De que é feita a explicação? Como juntar a sonoridade das palavras? Qual é a relação da poesia com a música? Adriana Falcão, poetisa, escritora, roteirista, autora de um dos mais icônicos livros da Literatura Infantil Brasileira, Mania de Explicação (2013), nos conta sobre a escrita poética e trajetória de Isabel, personagem principal do livro. O bate-papo comemorativo aos 20 anos de lançamento do livro vai acontecer no dia 02 de setembro, às 17h, na Galeria Janete Costa, Parque Dona Lindu.

A ação é aberta ao público em geral e vai contar com a mediação de Karen Acioly, dramaturga do FIL- Festival Internacional Intercâmbio de Linguagens. Por lá, a autora ainda vai realizar sessão de autógrafos.

 

Quem são?

 

Adriana Falcão (RJ) – Escritora de livros infanto-juvenis e roteirista de TV. Nasceu no Rio de Janeiro, mas se mudou para o Recife com apenas 11 anos, onde viveu a maior parte da sua juventude. Amante das palavras, da poesia e do realismo mágico, a escritora prende atenção do leitor em cada uma das passagens dos seus livros, com seus personagens divertidos, oralidade marcada pela repetição e capacidade única de criar explicações e significados para as palavras. Essa habilidade de explicar as palavras de forma sentimental e poética fez do livro MANIA DE EXPLICAÇÃO o seu “best-seller”. 

 

Karen Acioly (RJ) – Artista multidisciplinar: dramaturga, libretista, professora, curadora, diretora e roteirista. Especialista na criação de programas e projetos criativos originais, com ênfase nas artes cênicas, digitais e audiovisuais voltadas aos novos públicos. Doutoranda e Mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense (UFF); Maîtrise em Études Théâtrales no Institute d’Études Théâtrales (IET) da Université Sorbonne Paris 3, Pós-graduada em Literatura Infantil e Juvenil (UCAM). É Mestranda em Mídias Criativas e Bacharel em Comunicação (ECO- UFRJ). Já escreveu 30 textos teatrais, libretos e publicou 19 livros infantis. Das diversas premiações recebidas em literatura e teatro destacam-se: o Hors-Concours de Melhor Livro de Teatro Infantil (FNLIJ), pela obra A Excêntrica Família Silva, Pílulas de óperas digitais para crianças – Menção Honrosa Siac-Ufrj 2023, entre outros.

É, também, inventora, curadora e diretora geral do FIL – Festival Internacional Intercâmbio de Linguagens, com edições anuais desde 2003 e; desde 2020, parceira e curadora do Mini Festival.